Taverna do Toderoso Dude #2 – Game of Thrones: A Série Passando os Livros? Espero que Não

16 de abril de 2015

Salve Dudes! Uma semana se passou, e meu tempo de procrastinação acabou, portanto, vamos para a segunda coluna, novamente relacionada à Canção de Gelo e Fogo. Hoje discutirei (comigo mesmo) a notícia de que a série Game of Thrones provavelmente acabará passando os livros, passando a ser uma máquina de spoiler ambulante para aqueles que, como eu, esperam os últimos volumes há alguns anos… Inclusive, aviso mais uma vez que se você ainda não assistiu até a quinta temporada da série, e não quer ver nenhum spoiler, é melhor fechar a página e voltar quando estiver preparado. A coluna ainda vai estar aqui, arquivadinha no site, esperando pelo seu julgamento. Vamos então ao que interessa!

Então, o que dizer sobre isso? É certo que a série, desde o começo, difere um pouco dos livros, o que é até bom… Mas o negócio é que na quarta temporada, a parada começou a fugir muito! E tivemos cenas, conversas e plots desnecessários (não me deixa começar a falar daquela porra de história do Tyrion com os besouros ¬¬), quando tinha tanta coisa para mostrar. As cenas mais maneiras e importantes como o julgamento por combate do Tyrion e o fim do Lorde Tywin Lannister, que tinham tanto potencial, acabaram sendo espremidas nos cinco minutos finais de seus respectivos episódios…

Dando uma olhada nos plots supérfluos, temos o meu preferido! O nosso casal tãããão emocionaaaaante de ex-escravos: Missandei e Verme Cinzento. Pode me dizer o que quiser, que é importante dar personalidade para a galera de Meereen além da Daenerys, que puxa o público com uma pitada de romance e emoção na história, pode dizer até que é só mais um motivo pra botar mais peitos á mostra na série, mas eu não vou ficar convencido de que esse plot seja útil e digno do seu screentime… No livro (sim, no livro. Vou usar o livro como base, por que a história é melhor. Foda-se o seu mimimi, senhor preguiçoso/ ocupado demais pra ler os livros…) é estabelecido na hora que os Imaculados são apresentados que a castração é completa! TÉC TÉC! Acabou! Liso, desprovido de pinto! Ken marido da Barbie! Enquanto na série eles ficam com o papinho de “será que é, será que não é? Ai, espero que não seja…”. Missandei, aquela filha da puta, é uma criança nos livros! Tem o que? 10 anos? Então pra que colocar ela adulta na série? Por que tiveram que matar a Irri (pra quem não lembra, era a moça Dothraki que servia a Daenerys) na segunda temporada?! Se foi pra dar importância para aquela cena dos dragões sequestrados, falhou feio. Ninguém sente a falta dela, então podia ter ficado viva cumprindo o papel de aia adulta da Daenerys, enquanto a Missandei continuava sendo uma escriba e tradutora criança, que não corre atrás de Imaculados. Perfeito! Ouro! Simples, porém tão efetivo. Assim as cenas boas podiam ter o merecido tempo e destaque.

Outra coisa… As mudanças estão meio… Confusas. Veja bem, se puxar a memória, os White Walkers (esses são os mortos-vivos, pra quem confunde) nas primeiras temporadas eram zumbis. Eram seres lentos, se arrastando aqui e ali, tornados perigosos pela dificuldade que tinham para ficar mortos (os putos continuavam vindo, a não ser que fossem queimados)… Enquanto na quarta temporada, encontramos eles de novo, quando a comitiva do Bran se aproxima do objetivo, e… São motherfuckingfodendos esqueletos!!! Correm rápido pra cacete, lutam rápido pra cacete, e não tem muito que possa diferenciá-los dos tripulantes do Pérola Negra ( no primeiro Piratas do Caribe).

Continuando nessa cena, mais duas coisas me incomodaram. A garotinha, que é uma Filha da Floresta (uma raça mágica que viveu em Westeros antes da chegada dos Primeiros Homens) atacando os White Walkers 2.0 com BOLAS DE FOGO!! Sério isso? Ficou muito nada a ver, cara! E elas não simplesmente queimam e consomem os esqueletos, elas fazem com que explodam!! Gente, aquilo foi doloroso de ver… Progredindo, indo para dentro da caverna, encontramos finalmente o infame “corvo de três olhos”, dos sonhos do senhor Brandon Stark. No livro (sim, falei de novo. Cala a boca e continua lendo. Reclama no feedback) somos levados a crer que o senhor Brynden se “fundiu” ás árvores, já não sendo totalmente humano, o que possibilitou, creio eu, que ele vivesse por tantos e tantos anos… Mas na série, ao invés de um ser meio homem, meio árvore, temos um velhinho barbudo preso no meio de um monte de raízes… Momento errado para economizar, não HBO? E se você achou que eu ia continuar reclamando dizendo que o Jojen morreu na série e não no livro, você não me conhece muito bem. Fiquei feliz de aquele moleque chato que só pensa em ir para o Norte ter partido de vez.

Concluindo galera, se vocês, como eu, preferem os livros, mas também apreciam a série, por mais divergente que ela possa ficar, o conselho é que comecem a pensar nos dois como histórias diferentes, histórias separadas. Ainda têm os mesmos personagens e tudo o mais, só que vão seguindo rumos diferentes. Podemos gostar das duas coisas sem nenhum problema. Agora, quando se trata de a série dar spoiler do que vai acontecer nos livros… Aí já não acho muito legal… O tio Martin tem que sentar aquela bunda gorda dele na cadeira e terminar logo os últimos livros, ou ficaremos à mercê da HBO no fim das contas.

Espalhe o Dudecast
The Dudes © 2017